18 de setembro de 2009

caderno sãopaulosamurai no MAC

este é o caderno que deixei no MAC no período que a exposição do sãopaulosamurai durou. a idéia era, já no título, dar toda a liberdade para o pessoal comentar a exposição. eu queria (quero) ouvir o que o pessoal tem a dizer, e achei que pelo caderno, sem ter que dizer diretamente a mim, digo, na cara, as pessoas se soltariam para falar um pouco mais. não foi bem assim, embora o resultado esteja longe de desagradar; são algumas das respostas mais enigmáticas que já vi.

esta é o primeiro 'recado' do caderno. o mais impressionante e talvez meu preferido. vou arriscar interpretações de cunho absolutamente despretensioso: talvez o cara aqui quisesse satirizar a relação do samurai consigo mesmo, sua intimidade e motivação. obviamente ele já faz isso há alguns anos, vem perdendo fãs e a forma e se vê agora num beco sem saída. o cachecol é sua primeira demonstração de aceitar a senilidade e a espada (de verdade) mostra que sua ação virá a se tornar mais violenta. (!) hahahaha.


este rapaz simpático de gostos refinados da vila-sésamo jogando uma pókebola para cima ao mesmo tempo que exclama 'loko!', já sugere algo completamente adverso do anterior.
o pequeno-samurai-ovo quer provar que suas proporções incomuns só o fazem mais mortal.
deixaram uma impressão que arriscaria definir como de apoiose o primeiro desenho é o que mais me impressionou, sem dúvida este é o que mais me fez pensar; que diabos o cara quis dizer?! eu vejo na mão ao mesmo tempo o gesto 'jóia' e um dedo indicador inclinado para trás, de onde, inexplicavelmente jorra um bocado de água ou tinta preta como que advindos de um pequeno botão. a possibilidade de ser um regador também não me é tão estranha assim, o que estaria dizendo que ainda há muito o que regar para o trabalho estar no ponto certo. de qualquer forma, as palavras afirmativas do tal do 'bezerradanilo'.
este pequeno samurai carregando uma pedra imensa (na verdade acho que é uma peça de lego imensa) com uma saudação também me entusiasmou, ainda mais pelo agradecimento que recebi por ter dado os pequenos 'fliers' que muito certeiramente ele chamou de 'quadrinho miniatura'.
aqui eu vejo uma incógnita, ou melhor uma dupla interpretação: não sei se o samurai de merda é o meu ou o dele. ele pode estar me dizendo que não gostou do meu trabalho (mas ainda assim se deu ao trabalho de fazê-lo) ou que, desenhando o seu pequeno samurai no caderno o tivesse feito com pressa, ou simplesmente não gostasse do resultado, de forma que prontamente acrescentou acima 'samurai de merda', para que quem visse soubesse que o autor também não gostara de sua obra.
por fim, perdido nas folhas do meio do caderno, encontrei esta ameaça à poluição, que parece mostrar, ironicamente, uma caveira humana como fruto da poluição ao mesmo tempo como o envólucro vazio do cérebro humano que permite tal calamidade! (hahahah). bem, achei divertidíssima a tarefa de escanear e 'interpretar' porcamente as mensagens no caderno da exposição, ainda que tenha me dado ao direito de preservar a privacidade daqueles que se dirigiram a mim por palavras apenas (recados), de forma que não colocarei aqui os textinhos.
dia 29 de setembro, as 20h, no auditório do sesc pinheiros, haverá a premiação do programa nascente, no estilo 'cerimônia do oscar'. inté.

Um comentário:

Yuri Machado disse...

foda, esse comentei ao vivo