22 de janeiro de 2010

sessão maíra


esta semana eu passei quinta e sexta no laboratório de fotografia da Fau, onde revelei alguns filmes e fiquei brincando de ampliar algumas fotos. é bastante difícil, muito cheio de manhas e tal, mas ao mesmo tempo prazeroso demais nos acertos. eu diria que o processo de ampliação das fotos é tão complexo quanto bater a fotografia em si (pelo menos para quem tem algum cuidado nisso), tem muita (e aqui talvez fosse melhor frisar: MUITA) coisa que pode dar errado, é muito tempo que se gasta e muita frescura no processo, mas o resultado compensa. só não posso deixar de pensar como a foto digital pôde por uma coisa tão bonita assim em desuso, o laboratório da Fau está absolutamente decadente, cheio de picuinhas entre os funcionários e mais uns tantos boatos de que seria fechado, ou seja, já podem imaginar o que é usar aquilo. coloquei aqui só as fotos da maíra, que no geral são as melhores, depois vou colocando as outras. bom, esta primeira foto é uma ampliação, um detalhe de uma outra da maíra na frente de um varal na casa do meu pai. esta possibilidade de se poder ampliar e recortar as fotos manualmente é muito interessante.


esta é uma das minhas fotos preferidas destes filmes, chamo de 'maíra e a bunda', foi lá em paúba.

maíra no templo zu'lai, lá em cotia, que visitamos ano passado.


a foto do varal da casa do meu pai inteira.


a maíra já dando risada de mim que tanto peço para ela sorrir para eu poder fotografá-la, no meu quarto, na frente do meu quadrinho do neruda.


cansada na fau. mais precisamente no AI.


sentada no banquinho de frente para o tiranossauro da geologia, fomos lá depois da dica do yuri.


junto dos bichinhos (dengoso e pipoca) lá no santa maria, final do ano passado.


sentada na pedra em paúba.

Nenhum comentário: