18 de fevereiro de 2011

piriguetagem

Lá na República Dominicana, pelo menos na praia em que estávamos, tinha desta moda de piriguetagem. As moças (senhoras, meninas, jovens, velhas, bonitas, feias, bichas, o que fosse) se sentiam na maior das normalidades fazendo estas poses de quem quer arranjar marido. Esta polaca, pressumomos que fosse alguma coisa assim porque não pudemos identificar uma letra sequer do que ela comentava com uma amiga e com o aparente namorado, que tirava as fotos, apareceu alguns dias assim, toda maquiada e produzida, deitava no meio da areia, rolava com as ondas, tomava caldo, subia em coqueiro (tinha um coqueiro inclinado, quase horizontal onde brincávamos de se equilibrar com meu primo pequeno) então estas 'garoutas' de TODAS as idades, acreditem em mim, faziam as poses mais inacreditáveis para fotos que muito provavelmente foram parar em facebooks e portifólios diversos. Vergonha alheia. Depois ainda falamos mal da moçada que tira umas fotinhos inocentes nas praias daqui para botar no orkut. Hesitei muito antes de fotografar um destas cenas, achei que pudessem não gostar, mas acabei percebendo que nem ligavam, pelo contrário, estavam lá para isso, chamar atenção, o que fosse. Parecia uma missão a se cumprir, com direito a trocas de roupa, caras e bocas, poses e risadas. Imagino que estivessem se divertindo, mas meu, convenhamos, foda.