17 de julho de 2011

o saco de lego


Meu irmão Lucca tinha este saco de Lego desde que eu me lembro por gente. Lembrava dele ser enorme, daquele 'beirando o infinito' que as crianças sempre imaginam, uma medida que muda tanto quanto nosso tamanho. Depois de um tempo a costureira da minha avó chegou a fazer um para mim e para meu outro irmão para guardar o nosso lego, só que tinha argolas costuradas por fora, que não durou muito tempo. Este do Lucca era 'original' do Lego mesmo, tem até uma etiqueta com a banderinha costurada, deve ser por isso que tem já uns 20 anos com ele. O que eu não sabia na época é que já tínhamos umas 5 vezes mais lego que ele porque nos anos seguintes acumulamos um monte, era quase regra pedir lego de presente em casa. Domingo retrasado, com meus sobrinhos, fomos à casa dele e brincamos mais um pouco, para dar um gostinho e lembrei desta história toda. O engraçado - e muito elementar - de se brincar de lego e que eu nunca me lembro até brincar, é que as nossas costas não são mais as mesmas.

Nenhum comentário: