21 de setembro de 2011

ensino médio

Ilustração feita para a coluna 'Ombundsman' da Folha deste último domingo mas que não foi publicada. O tema era ENEM e o modo como a prova era usada, mesmo sem esta finalidade e com ressalvas do próprio Mec quanto a isso, como um ranqueador (ranking) das escolas. E, sendo usado pelas mídias com esta finalidade, as próprias escolas também usaram artimanhas, como mandar apenas os poucos e melhores alunos para fazer a prova. O texto era bem light, e eu inferi a sequência de que no fim, existe um critério de comparação, não exatamente rigoroso, mas existe. Ainda assim, onde fica o estudante na questão?

Um comentário:

Beá Meira disse...

O estudante só tem que se preocupar em estudar, aprender e usar o que aprendeu com felicidade. O resto é dinheirocracia. O vestibular é uma das maiores besteiras deste país. Li as questões sobre história da arte que caíram nos últimos vestibulares e enens em todo o país esta semana. Quase desaprendi tudo que sei, de tanto ler resposta alternativa que faz a gente fixar informação errada.
Há informação certa está em toda parte, o que é realmente importante é pensar e trocar.