10 de julho de 2012

desenhando os amiguinhos

 Comecei a fazer uns retratos do pessoal, coisa que há muito estou planejando fazer. 10 minutinhos (aproximadamente) parados, é tudo o que pedi. A idéia é chegar a uns 5 e depois 3, 15 segundos, assim por diante. Um pouco parte da minha vontade recente de dar mais atenção ao corpo humano, à figura e sua ações, parte integrante do espaço arquitetônico mas ao mesmo tempo um objeto de estudo que é também um fim em si mesmo. Parte da graça é que é difícil pra burro desenhar uma pessoa, principalmente sendo conhecido e estando ali na frente para compararmos. O Mori, do primeiro retrato, ficou mais parecido como conjunto, enquanto a Carol saiu meio queixuda demais, embora as partes do rosto sejam razoavelmente fiéis ao real isoladamente.

Nenhum comentário: